Notícias‎ > ‎

Orquidófilos comemoram seu dia em 22 de junho

postado em 20 de jun de 2011 07:58 por Adriana Pellegrino

Uns se encantam pela beleza, outros pelo cheiro. No caso de Nezia Moreira de Souza Ferreira, de 79 anos, foi paixão a primeira vista. A filha, Rita de Cassia Ferreira, conta que, após a mãe ter sofrido um AVC e ter descoberto um tumor no cérebro, uma das principais atividades dela é a visita nas reuniões mensais do Círculo Orquidófilo Sorocabano. “Ela sempre gostou de planta e descobriu as orquídeas faz alguns anos. Minha mãe sempre pede pra ver como elas estão e a falta de mobilidade do lado esquerdo não impede que ela cuide e admire as flores que nascem”, comenta Rita.

Já o casal Manoel Riys Gomes e Miriam Ryuko Tanaka Riys, que está junto desde 1967, comenta que a orquídea tornou-se o assunto principal da casa. Eles possuem juntos, mais de 2.000 plantas em seus orquidários. Ele, geólogo e ela, bióloga, sempre tiveram contato com essas plantas, mas há 12 anos passaram a frequentar o Círculo Orquidófilo Sorocabano. “Fomos para participar de um curso sobre Meristema e, a partir desse momento, passamos a levar as orquídeas com mais seriedade”. Desde então, a paixão pelas orquídeas foi crescendo e eles conquistaram até premiações com algumas delas. “Conviver com as pessoas do Círculo é um prazer, vemos lá a possibilidade de sempre aprender e ainda cultivar bons amigos”, comenta o casal.

Ainda em tempo, o casal lembra que cultivar de orquídeas não é difícil como todos imaginam. Basta conhecer um pouco mais sobre as plantas e respeitar seu habitat. “Somente algumas espécies exigem mais cuidado”, explicam.

Atualmente, o Brasil é um dos maiores santuários mundiais de orquídeas, devido à condição climática do país. Possui um grande mercado interno e baixo custo da produção de flores.

Data comemorativa

A escolha de 22 de junho é uma homenagem a João Barbosa Rodrigues, que nascia nessa data, em 1842, em São Gonçalo de Capivari (MG). Engenheiro, naturalista, botânico, taxonomista, Rodrigues foi, durante quase 20 anos, Diretor do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, cargo que ocupou até sua morte, a 6 de março de 1909. Ali conduziu estudos sobre as orquídeas brasileiras, tendo produzido importantes trabalhos.

ċ
Adriana Pellegrino,
20 de jun de 2011 08:00
Comments